11 maneiras de relaxar de verdade

Deixe a insegurança de estar sendo improdutivo
de lado e aproveite os momentos livres

RELAXAR PODE TE AJUDAR A SER MAIS FELIZ E MELHORAR SUA SAÚDE (FOTO: SHUTTERSTOCK)

Chegar em casa, deitar no sofá e ler um livro é a meta de muitas pessoas. Porém, a maioria não consegue deixar para trás inúmeras tarefas domésticas. Arrumar o quarto, a cozinha, o guarda-roupa e tudo mais que estiver desorganizado vira uma meta e caso isso não seja feito a única coisa que irá pensar é: como eu sou improdutivo.

Mas relaxar nem sempre é um significado de improdutividade. Especialistas dizem que parar um pouco pode nos ajudar ficar mais felizes e saudáveis, evitando doenças cardíacas e obesidade, atuar como um amortecedor contra depressão e até aumentar a imunidade. Além disso, quando você está calmo, executa tarefas uma forma mais inteligente eficiente, deixando mais tempo disponível para relaxar.

Caso você seja uma dessas pessoas que não consegue deixar os afazeres para depois, confira as dicas do Health.com e aprenda a relaxar:

Primeiro, relaxe seu corpo

É difícil entrar em um estado zen se você for uma grande bola de tarefas. “Quando você vive uma vida cheia de demandas, seu corpo lança regularmente adrenalina e cortisol, aumentando o gasto de energia que pode resultar em tensão muscular”, diz o Dr. Gregory Fricchione, diretor do Instituto Benson-Henry para Medicina do Corpo e Mente do Hospital de Massachusetts.

Experimente o relaxamento muscular progressivo: tencione seus dedos dos pés por cinco segundos, relaxe por 30 e repita esse exercício por todos os grupos musculares até o pescoço e a cabeça.

Desconecte-se durante a viagem

Durante a ida ao trabalho ou a volta dele, deixe o e-mail ou qualquer atividade que te deixe ainda mais estressado de lado e experimente um aplicativo de meditação como Insight TimerCalm, ou Stop, Breathe & Think (todos gratuitos no iTunes e no Google Play). “Ligue para um amigo, ouça música – qualquer atividade que o separe da sua rotina normal de pensamento deve ajudar”, diz Morgenstern.

Feche as redes sociais

Quanto mais as pessoas verificam o e-mail e as redes sociais, maior é o nível de estresse, revela o relatório de estresse na América em 2017 da Associação Americana de Psicologia. Os resultados do Pew Research Center (PwC) apresentam outro efeito negativo do Facebook: as mulheres são mais vulneráveis ao estresse das mídias sociais por estarem cientes de coisas ruins que estão acontecendo com amigos.

Dome os seus instintos

O desejo de arrumar constantemente a casa pode ser uma resposta ao caos ao seu redor. “Quando você está preso no trabalho e cheio de coisas para fazer em casa, ter as coisas em ordem pode aparentemente restaurar o equilíbrio”, diz Brigid Schulte, diretor do Better Life Lab no Washington, DC, think tank New America e autor de Overwhelmed. Portanto, uma maneira de domar o sentimento de que sua vida está fora do controle é organizar suas tarefas em apenas um lugar, seja em um calendário, bloco de notas ou e-mail. “Encontre um sistema único e confiável, e acabe com a preocupação”, diz Morgenstern.

Pergunte a si mesmo

“Quando alguém assume que se não fizer suas tarefas, seu mundo cairá, é porque algo precisa ser questionado”, diz o especialista em atenção plena Ellen Langer, professora de psicologia da Universidade de Harvard. Encontre a razão em você mesmo: o que acontecerá se você não jogar alguns itens do seu armário hoje? Daqui a cinco anos, você ficará mais feliz por ter organizado o guarda-roupa ou por ter tomado café com um amigo?

Faça uma lista de alegria

Mesmo quando o tempo livre aparece, você não tem ideia do que fazer com ele. Pense sobre o que é bom para você e faça uma lista com todas essas coisas. “Muitas vezes ficamos presos durante o tempo de lazer porque tentamos escolher exatamente o que é perfeito para fazer, então se uma coisa na sua lista não atrair, escolha outra coisa!”, diz Schulte.

Faça uma meditação ambulante

Não é do tipo de sentar e meditar? Então, aqui está um exercício de Morgenstern que irá te ajudar a aproveitar o momento e sair do normal: ao passear, envolva seus sentidos.  Observe o que você vê (edifícios com formas interessantes), o que você ouve (o sussurro das folhas) e o que você sente (a brisa no seu rosto). Segundo estudo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences, o efeito é melhor ainda se você estiver na natureza, pois é provável que diminua ainda mais os ruídos externos.

Seja criativo

Isso pode te ajudar a imergir naquilo que você está fazendo e se afastar do que está em segundo plano. Experimente fazer tricô ou pintar um daqueles livros de colorir para adultos, e resista ao impulso de assistir novamente aquela sua séria favorita ao mesmo tempo.

Imagine e divague

Costumamos ficar presos em nossas rotinas e deixamos de lado descobertas cativantes. “Explorar é o oposto de fazer listas de tarefas, onde você sabe exatamente para onde as coisas estão indo”, diz Hall. Pegue um novo caminho ou visite uma nova cidade e explore novas coisas.

Não desista de você

Comprometa-se a uma atividade regular e que seja agradável com alguém que faça você ir até o fim. “É mais provável que você siga o compromisso se tiver alguém que faça companhia”, observa Schulte, “Isso não deixará você relaxar”.

Não faça essas coisas

Se você não gosta dessas coisas, fique tranquilo, você não está sozinho:

  1. Jardinagem: ervas daninhas! Insetos! Calor! Ugh!
  2. Café da manhã na cama: não é tão legal quando temos que nos preocupar em não derrubar o alimento em todo o edredom.
  3. Massagens: amassar músculos tensos? Agradável para alguns, doloroso para outros.
  4. Compras: Agradável apenas até chegar aos vestiários iluminados.
  5. Lendo o jornal na manhã de domingo: Obrigado, política, pelo aumento da pressão sanguínea.

Fonte: revista epoca

Pular para a barra de ferramentas