CAMBUCI: FRUTO VS. PIMENTA, SAIBA QUAL A DIFERENÇA E CONFIRA 3 DELICIOSAS RECEITAS COM A PIMENTA

FRUTO

O cambuci ou cambucizeiro é uma árvore frutífera nativa da Mata Atlântica, chegou a estar em perigo de extinção, por ser fortemente explorada, por ter uma madeira de excelente qualidade na fabricação de ferramentas e utensílios básicos, e ao desmatamento em consequência do crescimento urbano da própria cidade, porém com a descoberta do seu potencial econômico já não corre mais esse risco.
Antigamente abundante na cidade de São Paulo, deu nome a um de seus bairros tradicionais.
O nome cambuci é de origem indígena e deve se à forma de seus frutos, parecidos com os potes de cerâmica que recebiam o mesmo nome.
O fruto é uma baga lisa, achatada, de cor verde mesmo quando maduro, de polpa carnosa doce acidulada, têm um perfume intenso, adocicado, mas, de sabor ácido como o limão.
Parente da goiaba e da pitanga, o cambuci é caracterizado pela sua riqueza em vitamina C e por ser muito azedo ao nosso paladar. Por essa razão, não é um fruta para se saborear in natura como suas ‘primas’, mesmo assim muitos o consomem desta forma.
Originalmente encontrada em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, na vertente da Serra do Mar voltada para o planalto e no começo deste, na floresta ombrófila densa da Mata Atlântica. Ocorre também na restinga do litoral norte de São Paulo.
Atualmente é encontrada apenas perto de São Paulo (Paranapiacaba, Parelheiros) e Teresópolis (no Parque Nacional da Serra dos Órgãos), no Rio de Janeiro.
Os principais disseminadores deste fruto são as pacas, as antas, os cachorros do mato, e os veados. Ao se alimentarem, espalham suas sementes pelos locais por onde circulam. Um pé de cambuci em idade adulta chega a produzir 200 kg de frutos por ano, porém, em algumas regiões, foram encontrados alguns pés produzindo muito mais.
Dele se produz diversos subprodutos e os moradores de Paranapiacaba, utilizam o Cambuci para elaborar deliciosas receitas como geléias, sorvetes, sucos, licores, maceração em bebidas alcoólicas, mousses, sorvetes, bolos, além do tradicional suco. É apreciada também ao natural, mesmo sendo ácida. Também se prepara a cachaça com cambuci, aguardente aromatizada com a fruta em infusão.

PIMENTA

Nem tudo é farinha do mesmo saco. Quem tem fama não deita na cama. Quem sai aos seus pode degenerar. Toda pimenta arde, cambuci é pimenta, logo cambuci não arde. E assim começamos confirmando a exceção da regra. Aromática sim, ardida nunca. Muito pelo contrário, a pimenta em questão é nula no quesito picância e seu sabor é muito mais suave do que qualquer pimentãozinho que anda por aí.
A pimenta cambuci pertence à família Solanácea e ao gênero Capsicum como todas das pimentas, mas o sobrenome Baccatum faz a diferença. Com um gracioso formato de cabacinha e um gosto refrescante e adocicado, é conhecida também como chapéu de bispo ou chapéu de frade. Dizem que tem origem em terras peruanas, mas já era conhecida pelos índios tupis guaranis, que a denominaram cambuci. A palavra na língua indígena significa jarro, ou qualquer coisa cônica que serve para depositar líquidos.
Colhidas verdes para ter um maior tempo de vida, as cambucis pendem vigorosas e silvestres em pequenos arbustos que se concentram nas regiões Sul e Sudeste do país e podem ficar vermelhinhas quando maduras. Ainda que murchem, não perdem a doçura e podem ser utilizadas, pois a desidratação da planta concentra lhe ainda mais o sabor.
Que as pimentas fazem um bem danado para nossa saúde já é sabido, mas é sempre bom lembrar que elas provocam a liberação de endorfinas, substâncias que causam sensações de bem estar no organismo. O paladar agradece, pois uma pimentinha cambuci fritinha só temperada com sal e azeite vai bem a qualquer hora. Raladinha em cima de um arroz branco bem fresquinho é prazer simples e inesquecível.

SUFLÊ DE PIMENTA CAMBUCI

INGREDIENTES
  • 6 unidades de pimenta cambuci lavadas
  • 3 ovos
  • 60g de queijo parmesão ralado na hora
  • sal e pimenta branca a gosto
  • azeite para untar

MODO DE FAZER

Pré aqueça o forno a 180 graus por 10 minutos.
Corte as tampinhas da pimenta e com o auxílio de uma faquinha retire também todas as sementes.
Lave, coloque-as de cabeça para baixo sobre papel-toalha para escorrer toda a água. Reserve.
Bata os ovos inteiros, como se fosse fazer um omelete, misture o queijo e tempere com sal e pimenta a gosto.
Pincele azeite numa assadeira e coloque as pimentas.
Com uma colherzinha preencha totalmente as pimentas com o recheio de ovos e leve ao forno até que o recheio cresça e fique dourado.
Sirva em seguida.

PIMENTA CAMBUCI RECHEADA

INGREDIENTES
PIMENTAS
20 pimentas cambuci
RECHEIO
  • meio quilo de carne moída
  • 4 colheres (sopa) de caldo de carne
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de óleo
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho amassados
  • 2 tomates sem pele e sem sementes, picados
  • 1 ovo cozido, picado
  • 2 colheres (sopa) de cheiro verde picado

MODO DE PREPARO

PIMENTAS
Faça um corte horizontal no topo de cada pimenta, abrindo uma tampa e , com auxílio de uma colher, extraia as sementes. Em uma panela, ferva 1 litro de água e mergulhe as pimentas rapidamente. Retire as e reserve.
RECHEIO
Em um recipiente, misture a carne moída com o Caldo de carne e a farinha de trigo. Em outra panela, aqueça o óleo e doure a cebola e o alho. Acrescente a carne e refogue até secar. Junte os tomates e cozinhe por cerca de 8 minutos. Finalize com os ovos e com o cheiro verde.
MONTAGEM
Recheie as pimentas cambuci reservadas e distribua em uma assadeira untada com azeite. Asse em forno médio (180°C), pré aquecido, por cerca de 30 minutos. Sirva.

PEIXE ASSADO COM FAROFA AROMÁTICA DE CAMBUCI

INGREDIENTES
PEIXE
  • 1 robalo inteiro de cerca de 1,5 kg , aberto, sem vísceras e sem escamas
  • meio maço de cheiro verde (salsa e cebolinha)
  • 3 dentes de alho amassados
  • 3 fatias de gengibre picadas
  • 5 colheres (sopa) de azeite
  • 2 envelopes de Tempero e Sabor Legumes
  • 1 colher (chá) de sal

RECHEIO

  • 1 colher (sopa) de raspas da casca de 1 limão siciliano (reserve o limão para finalização)
  • 1 pimenta dedo de moça sem sementes, picada
  • 1 colher (chá) de sal
  • meia xícara (chá) de farinha de biju
  • meia xícara (chá) de pimenta cambuci, em cubos bem pequenos
  • meia xícara (chá) de abóbora japonesa, em cubos bem pequenos
  • 2 colheres (sopa) de alcaparras picadas
  • 2 colheres (sopa) de manjericão fresco picado
  • 2 colheres (sopa) de hortelã fresca picado
  • meia cebola roxa picada

PARA FINALIZAR

  • abóbora japonesa em cubos, com casca
  • pimentas cambuci cortadas ao meio
MODO DE PREPARO
PEIXE
Com uma faca faça cortes diagonais em cada lado do peixe, encostando na espinha porém sem cortar ou separar os pedaços. Coloque o em uma assadeira e reserve. Pique muito bem com uma faca o cheiro verde, o alho, o gengibre (você pode usar também um pilão). Coloque em um recipiente e misture 3 colheres (sopa) do azeite, o Tempero e Sabor e 4 colheres (sopa) de água. Espalhe esta mistura pelo peixe reservado (na parte externa e interna) e deixe tomar gosto por cerca de 1 hora, em geladeira. Enquanto isso prepare o recheio.
RECHEIO
Em um recipiente misture todos os ingredientes e com o auxílio de uma colher recheie o peixe, preenchendo a cavidade da barriga. Prenda com palitos fechando as bordas, regue com o azeite restante, cubra com papel alumínio e leve para assar em forno médio –alto (200°C) , preaquecido, por cerca de 30 minutos. Retire o papel alumínio, regue com um fio de azeite e cubra com as rodelas do limão siciliano reservado. Leve novamente ao forno (200°C) por cerca de 10 minutos, para dourar.
Sirva a seguir.
DICA
O Robalo pode ser substituído por Pescada Cambucu ou Namorado (de mar) ou Tambaqui (de rio).

Fonte: Portal do Cambuci

Pular para a barra de ferramentas